Senai no Paraná customiza curso de panificação para alunos com necessidades especiais

Encerramento do primeiro módulo teve apresentação de pães e doces feitos pelos alunos para pais e professores

Pela primeira vez, o Sistema Fiep, por meio do Senai no Paraná, customizou um curso de qualificação em panificação exclusivamente para alunos com necessidades especiais. A turma inédita encerrou o primeiro módulo do projeto com a apresentação para pais e professores de pães e doces feitos pelos alunos. O projeto conta com 11 inscritos, entre 20 e 30 anos, e as aulas acontecem até outubro na unidade do Senai do Portão.

A gerente da unidade Portão do Sistema Fiep, Raquel Nascimento, explica que a solicitação para criar o curso customizado veio dos próprios pais. “Os pais comentavam que os filhos, que estudaram no Sesi, gostavam do ambiente da unidade e queriam continuar estudando. Mais do que o desenvolvimento profissional, o objetivo é desenvolver a autonomia dentro de casa e juntar várias atividades, tudo atrelado ao cotidiano desses alunos, oferecendo uma formação para a vida”, destaca.

Leda Casagrande Tyrka é a mãe responsável pela ideia do projeto. Ela explica que para criar essa turma, mobilizou um grupo de pais com os mesmos desejos. “Acredito que a maior ansiedade das famílias seja desenvolver essa iniciativa dentro dos filhos para que, no futuro, consigam ter responsabilidade e independência”, comenta.

Qualificação e inclusão

Dentro do projeto os alunos desenvolvem competências como mise en place (porcionamento e organização das bancadas), noções de higiene, saúde e segurança, e técnicas de preparação de produtos e equipamentos. Entre as habilidades promovidas estão trabalho em equipe, atitudes sociais, organizativas e metodológicas.

Por tratar-se de um projeto piloto, ainda não existem editais abertos para novas turmas. A expectativa é de que continue, promovendo cada vez mais a inclusão social, oferecendo a qualificação técnica de qualidade para todos.