Institucional > FIEP

MOP3/COP8

Jornalistas de todo o Brasil participam de capacitação para a cobertura das conferências da ONU

Jornalistas de todo o Brasil participam de capacitação


Cerca de 120 profissionais da imprensa nacional estão participando, em Curitiba, da Capacitação de Jornalistas para a cobertura das Conferências da ONU sobre Biodiversidade (MOP3 e COP8), que acontecerão na capital paranaense em março. O curso, que começou nesta segunda-feira (13) e prossegue até terça (14), é promovido pelo Comitê Organizador Local – liderado pela prefeitura -, e tem apoio do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), através da Universidade da Indústria (Unindus).

O objetivo do curso é transferir conhecimentos específicos sobre biossegurança e biodiversidade aos profissionais que farão a cobertura jornalística do 3º Encontro das Partes do Protocolo de Cartagena sobre Biossegurança (MOP3), que acontece de 13 a 17 de março, e da 8ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP8), que será de 20 a 31 de março. “A presença da mídia no processo de difusão desses conceitos é imprescindível porque vai favorecer o diálogo para a construção de outra cultura em relação ao meio ambiente e para que as decisões tomadas nas conferências sejam de conhecimento de todos, não só daqueles que participam das pautas”, disse Rodrigo da Rocha Loures, presidente do Sistema Fiep e anfitrião do evento.

Segundo Loures, a capacitação faz parte dos diversos eventos paralelos das conferências nos quais o Sistema Fiep tem participação. O foco do trabalho da instituição, por meio da mobilização empresarial, é promover a sustentabilidade economica e a preservação ambiental através da adoção de processos industriais adequados e da prática da responsabilidade social de cunho ecológico. “Com a vinda dos eventos da ONU para o Paraná, a indústria do Estado não poderia ficar de fora dessas discussões porque a responsabilidade pelo desenvolvimento sustentável é, em grande parte, da indústria”, diz Loures.

Com base nisso ele explica a realização do programa Biodiversidade é Capital, patrocinado pelo Sistema Fiep. “É uma forma de trazermos o assunto para ser dialogado pelos empresários em várias reuniões que antecedem as conferências”, informa. Ao final das reuniões será apresentada uma carta de intenções durante as conferências, na qual estarão reunidas as propostas e ações das indústrias do Estado relacionadas à biodiversidade.

O projeto “Biodiversidade é Capital” articula diversos projetos do Sistema Fiep, que também farão parte dos eventos paralelos. Entre eles estão previstas visitas técnicas às indústrias de base florestal, projetos audiovisuais que contemplem a biodiversidade e a maneira como as indústrias trabalham o tema, exposições fotográficas e uma exposição sobre Design para a Biodiversidade. A partir da próxima semana, a Unindus estará disponibilizando no seu site informações sobre biodiversidade com foco nos interesses industriais e das comunidades.

Precedentes – Rocha Loures afirmou que desde 2003 o Sistema Fiep tem implantado mecanismos como o Observatório Regional Base de Indicadores de Sustentabilidade Metropolitano de Curitiba – Orbis MC, parcerias com o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP) e, mais recentemente, a Unindus, que realizam ações para colocar as indústrias em contato com dados que revelam, entre outros aspectos, o cenário da biodiversidade e biossegurança no Paraná.

Outro trabalho desenvolvido está no fortalecimento das iniciativas de gestão ambiental e do correto destino de resíduos industriais coordenado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), por meio do Centro de Tecnologia em Saneamento e Meio Ambiente localizado na Cidadã Industrial de Curitiba. “Somado a isso, estamos promovendo uma série de eventos que, entrelaçados, resultam na conscientização do empresariado”, afirma Loures.


About Author