Institucional > FIEP

Observatório Urbano

Orbis MC apresentou experiência de indicadores urbanos em encontro de observatórios no México

Pesquisa de indicadores urbanos do Paraná tem reconhecimento internacional


O monitoramento de indicadores urbanos que retratam a qualidade de vida e a sustentabilidade urbana do Paraná tem chamado a atenção de entidades nacionais e internacionais. O trabalho desenvolvido pelo Observatório Base de Indicadores de Sustentabilidade Metropolitano de Curitiba (Orbis MC), programa do Instituto Paraná Desenvolvimento (IPD) e apoiado pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), despertou a curiosidade dos responsáveis pelo Observatório Metropolitano de Guadalajara, no México.

O Observatório foi convidado para ministrar uma palestra na 3ª Reunião Nacional de Observatórios Urbanos, intitulada “Cálculo de Indicadores Urbanos: Solución de problemas e ajustes metodológicos”, que aconteceu nos dias 16 e 17 de fevereiro. A coordenadora executiva do Orbis MC, Luciana Brenner, apresentou a experiência do Observatório no acompanhamento dos indicadores de sustentabilidade. “Foi muito válido. Pudemos participar dos diálogos internos e conhecer as dificuldades e soluções de uma rede de observatórios do México”, conta.

Segundo Luciana, os organismos que compõem a Rede de Observatórios mexicanos possuem um conjunto de indicadores comum e o maior desafio é a padronização na coleta e tratamento – o que dificulta ou até impossibilita a comparação entre eles.

Outro problema que pode surgir quando se faz parte de uma rede é a possibilidade de o observatório perder seu objetivo, estando mais focado na rede em si do que em sua razão de ser, que é servir a comunidade. “É necessário ter uma linha de atuação bem definida, fundamentada. Não discutir os indicadores per se, mas usar os dados de acordo com os programas desenvolvidos em conjunto com os municípios, instituições ou empresas, buscando monitorar a realidade e os avanços nas regiões”, diz Luciana.

Atualmente, o Orbis MC é certificado pelo Observatório Urbano Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e é considerado uma experiência inovadora por ser independente do poder público e mantido com o apoio da iniciativa privada. “Desenvolvemos um trabalho conjunto entre o setor produtivo, a sociedade organizada e a administração pública, e nossas ações e projetos articulam as parcerias”, explica a coordenadora do Orbis.


Experiências internacionais e nacionais


Apesar de existir há menos de dois anos – o Orbis foi lançado oficialmente em 31 de maio de 2004 – o Observatório é bem conhecido no exterior. O trabalho desenvolvido por este observatório urbano também já chamou a atenção dos colombianos. No ano passado, o Orbis apresentou sua experiência de implantação no “Foro Internacional Sobre Observatorios de Gobierno”, em Bogotá. O evento foi organizado pela Secretaria de Governo Distrital de Bogotá e tinha como objetivo discutir a criação de Observatório Urbano para a cidade de Bogotá. O Observatório ainda foi indicado pela Oficina Regional para América Latina e Caribe (Rolac) para apoiar a organização de Observatório Urbano para o Distrito Metropolitano de Quito, no Equador. O Orbis também está fornecendo informações de como monitorar os indicadores ao UN-Habitat (Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos) do México.

Em maio de 2005, o Orbis MC participou do Congresso Mundial das Metrópoles, organizado pela Associação Mundial das Grandes Metrópoles (Metropolis) realizada em maio de 2005, em Berlim, na Alemanha, para apresentar sua forma de estruturação, métodos de trabalho e resultados obtidos. Desde então, passou a integrar a comissão de Indicadores Metropolitanos de Resultado e foi incumbido de fazer o convite de adesão à Prefeitura de Curitiba. O convite para que a capital paranaense fizesse parte da entidade foi entregue pelo presidente do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Rodrigo da Rocha Loures ao prefeito de Curitiba, Beto Richa.

Este ano, o Orbis firmou acordo de cooperação com a prefeitura municipal de Guarujá, em São Paulo, com o objetivo de apoiar a instalação de um observatório urbano no município e potencializar ações, informações e conhecimentos, disseminar conceitos e organizar eventos em conjunto, visando fortalecer a rede de promotores do desenvolvimento sustentável. A prefeitura municipal de São José dos Pinhais, desde 2005, mantém parceria com o Orbis MC para a implantação do Observatório Municipal de Planejamento e Gestão, com o objetivo de oferecer à municipalidade dados confiáveis para a tomada de decisão. Também está auxiliando o município de Jequié, na Bahia, fornecendo informações para subsidiar a construção de um observatório local.

Em janeiro, o Observatório participou, em Brasília, da mesa-redonda da América Latina sobre os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs), promovida pela Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República e pela Organização das Nações Unidas (ONU). Em evento paralelo às discussões dos Objetivos do Milênio, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) conheceu as experiências e a metodologia de trabalho do Observatório Metropolitano de Curitiba. O CDES pretende criar o Observatório da Eqüidade, que avaliará a ação governamental e designará um conjunto de indicadores que permitam um olhar mais amplo sobre as orientações e avaliações de políticas públicas.

O trabalho desenvolvido no Orbis também chamou a atenção dos participantes do Seminário Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e Agenda Habitat, que ocorreu no Rio de Janeiro no ano passado. Os participantes conheceram a experiência de implantação de observatório urbano e o Sistema de Indicadores de Sustentabilidade elaborado pelo Orbis MC.

About Author