Seminário discute negócios entre o Paraná e países emergentes

II Seminário Brimcs reunirá representantes diplomáticos de Brasil Rússia, Índia, México, China e África do Sul. Em 2008, 9% das exportações paranaenses destinaram-se ao bloco

Estão abertas as inscrições pata o II Seminário Brimcs, que acontece na próxima quinta-feira (14), em Curitiba. Promovido pelo Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), e pela Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap), através do Instituto de Planejamento e Promoção de Comércio Exterior (Ippex), o seminário discutirá as possibilidades de negócios entre o Brasil, em especial o Paraná, e os demais países do bloco Brimcs: Rússia, Índia, México, China e África do Sul.

Segundo a coordenadora do CIN, Janet Pacheco, o seminário será uma oportunidade para o empresário paranaense conhecer os mercados emergentes e também as possibilidades e oportunidades de negócios para aqueles países: “A Fiep e o CIN possuem uma série de projetos que auxiliam o empresário na hora de exportar e prospectar negócios no exterior. Nosso objetivo é fomentar as exportações e, para isso, contamos com estudos de mercado e ferramentas que possibilitem preparar e levar empresários a feiras e missões, aumentando, assim, as possibilidades de negócios”.

Em 2008, as exportações paranaenses para a Rússia, Índia, México, China e África do Sul somaram mais de US$ 2,5 bilhões, o que representa cerca de 9% de todas as vendas para o exterior realizadas pelo Paraná no ano. Os setores alimentício (soja, açúcar, café torrado, massas alimentícias e biscoitos), madeireiro (engradados e artefatos de madeira), couro e metalmecânico (chassis para motor, parafusos, pinos, bombas injetoras e peças e acessórios automotivos) apresentaram aumento nas exportações para a Rússia, Índia, México, China e África do Sul entre 2007 e 2008.

A China é o principal parceiro comercial do Paraná. Dados do Departamento Econômico da Fiep apontam que entre janeiro e março de 2009, o fluxo de comércio foi de US$ 223 milhões (exportações de US$ 141 milhões mais importações de US$ 267 milhões). Em 2008, o Estado exportou mais de US$ 1,5 bilhão para a China, 155% a mais que em 2007. Os principais produtos comercializados são soja, óleo de soja, injetores e bombas de combustível para motores diesel, açúcar de cana, couro, papel e lâminas de madeira.

Para a Rússia, o Paraná exporta, principalmente, açúcar de cana, café solúvel, carnes desossadas de bovinos e soja (grãos e óleo). As exportações cresceram 82% entre 2007 e 2008, atingindo a US$ 455 milhões ano passado. Outro mercado promissor é a África do Sul, que injetou na economia do Estado, em 2008, mais US$ 245 milhões com a compra de óleo de soja, congelados de frangos e máquinas e aparelhos para colheita.

México e Índia também estão na lista de principais compradores de produtos paranaenses. Para o México, o Paraná exporta, principalmente, automóveis, acessórios para tratores e motores. Já para a Índia, são exportados óleo de soja e açúcar de cana.

O II Seminário Brimcs reunirá embaixadores e presidentes das Câmaras de Comércio da Rússia, Índia, México, China e África do Sul. O encontro será no Auditório Caio Amaral Gruber, no Cietep (Av. Comendador Franco, 1341), das 9h às 18h30. Inscrições e informações no site www.cinpr.org.br.

About Author