Notícias > Artigos

Aliança pelo Paraná

Em artigo, presidente do Sistema Fiep pede mobilização da sociedade paranaense em torno de temas fundamentais para o desenvolvimento do Estado

Publicado nos principais jornais do Paraná, em 4 de agosto de 2013

Por Edson Campagnolo

Independente de religião ou credo, é preciso reconhecer que a recente passagem do papa Francisco pelo Brasil deixou uma série de lições ao Brasil. Além de demonstrar uma humildade poucas vezes vista em quem ocupa uma posição tão importante de liderança, o papa conclamou toda a sociedade brasileira a dialogar, de modo construtivo, em busca do crescimento do país.

“Entre a indiferença egoísta e o protesto violento, há uma opção sempre possível: o diálogo. O diálogo entre as gerações, o diálogo com o povo, a capacidade de dar e receber, permanecendo abertos à verdade”, disse. A declaração do papa é outro sinal de que, mais do que nunca – como já escrevi em artigo há algumas semanas – homens e mulheres de bem devem se mobilizar e participar efetivamente da tomada de decisões em prol do desenvolvimento coletivo.

E, desta vez, conclamo toda a sociedade civil paranaense para que inicie uma verdadeira Aliança pelo Paraná. Assim como no Brasil, o momento é propício para que também em nosso Estado nos mobilizemos para discutir seriamente questões fundamentais para que o Paraná possa crescer em proporção ao seu imenso potencial.

No mês passado, já tivemos uma prova de que a sociedade paranaense consegue se mobilizar em torno de temas importantes. Foi grande a pressão de diversos setores e cidadãos durante o processo de escolha do novo conselheiro do Tribunal de Contas. Infelizmente, não foram ouvidos os clamores que pediam que o eleito fosse alguém com comprovada capacidade técnica, sem ligações políticas. É preciso, agora, unir forças para que seja alterada a forma de escolha desses conselheiros, tornando o processo mais igualitário entre todos os candidatos.

É fundamental manter viva essa mobilização e leva-la a outros temas. E um dos que, neste momento, merece especial atenção é o dos pedágios. A sociedade paranaense deve acompanhar de perto a CPI instalada na Assembleia e cobrar a divulgação de informações claras que tornem mais transparentes os contratos de concessão de rodovias no Paraná.

O alto valor pago nos pedágios do Anel de Integração afeta diretamente a nosso setor produtivo, mas, em última instância, quem paga a conta é o consumidor. A realização da CPI é uma oportunidade também para discutirmos a melhoria de toda a infraestrutura de transportes de nosso Estado, item importante para o aumento da competitividade dos produtos paranaenses.

Acima de tudo, essa mobilização deve ser permanente em busca da melhoria da gestão pública de nosso Estado. No próximo ano teremos eleições. Os partidos e as pessoas têm poucos meses para se organizarem para o pleito. É importante que, através do instrumento democrático da eleição, incentivemos os cidadãos de bem de nossa sociedade, as lideranças empresariais e principalmente os jovens para que participem ativamente da vida pública.

“A fraternidade entre os homens e a colaboração para construir uma sociedade mais justa não constituem uma utopia, mas são o resultado de um esforço harmônico de todos em favor do bem comum”. Mais uma vez, as palavras do papa nos indicam o caminho.

Edson CAMPAGNOLO
Presidente do Sistema Fiep

About Author