Professores têm reconhecimento internacional por uso de tecnologia em aulas

Microsoft reconhece escolas e professores de 120 países. No Brasil, apenas 20 escolas têm a titulação Showcase School

Não importa se a sua geração é a X, Y ou Z. A tecnologia faz parte da vida da maior parte das pessoas e para a educação isso trouxe grandes desafios. Como continuar ensinando conceitos teóricos quando os atalhos, resumos e outras novidades estão, literalmente, ao alcance das mãos e de alguns cliques?  Foi a ideia de trazer os cliques e novas plataformas para as salas de aula que garantiu que as unidades internacionais do Colégio Sesi recebessem a titulação Showcase School da Microsoft. Os colégios utilizam as ferramentas do Office 365 para Educação, Office Mix, OneNote, Skype e até o jogo Minecraft nas aulas. No Brasil, apenas 20 escolas possuem o selo. No mundo, o número não passa de 120.

De acordo com a coordenadora de educação do Colégio Sesi Internacional de Curitiba, Renata Moura, a tecnologia não pode ser vista como algo prejudicial no ensino. “A tecnologia está aí e não poderíamos fugir dela. Temos que pensar que nossos alunos são do século 21 e a metodologia tradicional de ensino é do século 18. Trazer a tecnologia e novas ferramentas para as salas de aula também é um importante exercício na construção da responsabilidade e autonomia”, diz.

No Paraná, 11 professores do Internacional de Curitiba receberão a certificação de Microsoft Innovative Educator Expert (MIE). Além deles, 15 professores dos colégios de Ponta Grossa, Londrina, Maringá e Cascavel também receberão a titulação em uma cerimônia marcada para acontecer no próximo dia 27 de setembro.

Para a professora de língua portuguesa e inglesa, Danielle Fracaro da Cruz, o uso das ferramentas em sala de aula facilita e melhora o processo de aprendizagem. “Uma aula de inglês é totalmente diferente se você proporciona uma conferência via Skype com pessoas de outros países, por exemplo. Fazemos alguns desses exercícios, em que além de praticar a língua, acabamos falando sobre outros temas e lugares”, conta.

A professora garante que a mudança também acontece com os professores. “Eu estava acostumada com sala de aula com um aluno sentado um atrás do outro, quadro negro e giz de cera. É comum pensar que os alunos vão saber tudo da tecnologia porque são mais novos, mas não. O papel do professor nesse caso é mediar e mostrar o melhor uso das ferramentas, quais os canais confiáveis de informações e o que fazer com o volume de dados que recebemos todos os dias”, reforça.

As ferramentas da Microsoft permitem que avaliações e devolutivas sejam on-line e até mesmo que os alunos tenham agendas compartilhadas para a organização das atividades e trabalhos em grupo. “O feedback pessoal e presencial vai sempre existir, os cadernos também, mas hoje também tem espaço para os tablets e notebooks nas salas”, acredita Danielle. Com o Showcase School, as escolas participam de uma comunidade mundial que tem o objetivo de melhorar o ensino e a aprendizagem.

Metodologia diferenciada

Além do uso das plataformas da Microsoft, o Colégio Sesi aposta em uma metodologia inovadora, que integra várias disciplinas em Oficinas de Aprendizagem formadas por pequenas equipes de alunos de diferentes turmas do ensino médio. “Isso prepara o aluno para os desafios que ele vai enfrentar em sua vida pessoal e profissional. Por isso, trabalhamos com desafios e resoluções de problemas para que, com trabalho em equipe e o uso de tecnologias, soluções sejam propostas em diversas áreas”, explica a gerente de educação do Sistema Fiep, Giovana Chimentão Punhagui.

Saiba mais em: colegiosesi.com.br