Divulgados os vencedores do 6º Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo

Cerimônia de premiação ocorreu na noite desta terça-feira (5), no Campus da Indústria, em Curitiba

Todos os premiados da 6ª edição do Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (Foto: Gelson Bampi)

Em uma noite festiva, em reconhecimento à relevância do trabalho da imprensa no Paraná, foram conhecidos os grandes vencedores do 6º Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo. Na ocasião, os 15 finalistas, selecionados entre mais de 165 trabalhos inscritos, um recorde, receberam premiação em dinheiro e troféus de primeiro, segundo e terceiro colocado.

O presidente do Sistema Fiep, Carlos Valter Martins Pedro, agradeceu todos os participantes deste ano e reafirmou a importância do trabalho da imprensa para a indústria e para a sociedade. “Tivemos um recorde, este ano, de trabalhos inscritos. Isso demonstra a importância do prêmio para os jornalistas e a importância que esta casa dá ao trabalho de vocês”, disse. “Em um tempo de tanta mídia social e de informações em que você não tem confiança, temos que valorizar cada vez mais o trabalho do jornalismo sério e competente”, acrescentou.

O grande vencedor da noite foi o fotógrafo Daniel Castellano, que alcançou a maior pontuação entre todos os trabalhos avaliados. Ele ganhou o primeiro lugar na categoria Fotojornalismo, com a foto “O soldador na maior fábrica de cimentos da América Latina”, publicada no Diário Indústria & Comércio. Além disso, por ter sido o trabalho com a maior nota geral, entre os 15 finalistas, foi reconhecido com o troféu Heitor Stockler de França, uma homenagem ao primeiro presidente da Fiep, que também atuou como jornalista.

Nesta mesma categoria Fotojornalismo, o fotógrafo da Folha de Londrina, Sergio Ranalli, levou o segundo lugar, pela foto sobre a cultura do algodão e o uso de colheitadeiras. Ele também ficou com a terceira colocação pelo registro “Indústria impulsiona economia dos pequenos municípios do Paraná”, que retrata indústria do polo moveleiro de Arapongas, no norte do estado.

Internet
O melhor trabalho jornalístico de Internet ficou com o repórter da Gazeta do Povo, Célio Yano, pela reportagem “Estudo sugere ações para o Paraná se tornar polo nacional em biotecnologia”. A matéria mostra que a utilização de conhecimentos da biologia para a solução de problemas em diferentes segmentos do setor produtivo, principalmente na indústria, pode ser um diferencial competitivo para o estado, porém, ainda há muitos entraves que dificultam os avanços na área.

O segundo lugar também ficou com a Gazeta do Povo, pela reportagem “Farinha de trigo orgânica do Paraná é a preferida dos chefs e padeiros do Brasil”, assinada pela jornalista Flavia Schiochet. E a terceira colocada foi a matéria “Cogeração com bagaço de cana tem potencial no Paraná”, produzida pela equipe do portal Nova Cana, de autoria das jornalistas Rafaella Sigolo Coury, Gabrielle Rumor, Renata Bossle e Bianca Mendes.

Jornalismo Impresso
No Jornalismo Impresso a disputa foi acirrada. A vitória foi do jornalista João Guilherme Bernardo Frey, da Gazeta do Povo, com o trabalho “O custo da Corrupção”, sobre os prejuízos causados pela não-duplicação da PR-323, no noroeste do Paraná. O segundo lugar foi para Bruno Brugnolo, do jornal Metro Curitiba, que apresentou a série “Vizinhos da Fábrica”, contando histórias de trabalhos sociais que ajudam a mudar a realidade de comunidades no entorno de grandes indústrias do estado. E a terceira colocada foi “Saída para a Ásia”, sobre o corredor ferroviário entre Paranaguá e Antofagasta, no Chile, solução para os problemas logísticos que dificultam a competitividade dos produtos paranaenses, do jornalista Célio Martins, também da Gazeta do Povo.

Reportagem de Rádio
A categoria Reportagem de Rádio também teve votação apertada. Pelo segundo ano seguido a vencedora foi a equipe da rádio Banda B, pela série de cinco reportagens sobre “Os entraves da indústria paranaense”, de Denise Mello e Antonio Nascimento. Logo em seguida foram premiados os vice-campeões Lorena Pellanda e Felipe Harmata, da rádio Band News FM, por uma série com cinco matérias sobre a “Bússola da Sustentabilidade: iniciativas que fazem a diferença nas indústrias paranaenses”.  E do sudoeste do estado, mais precisamente da Rádio Celinauta, de Pato Branco, foi premiado o terceiro colocado, Thiago Tessaro, pelo trabalho jornalístico “Indústrias abrem espaço para força do jovem”.

Reportagem de TV
Em Reportagem de TV, a escolha foi definida voto a voto. A série da RIC TV, de Thaís Travençoli, Emerson Guidolin, Fabiana Genestra, Samuel Rocha e Mariane Schleindwein, que destacou as vocações industriais do Paraná, levou o primeiro lugar. Da RPC Maringá, a série sobre a recuperação do setor da construção civil na região, uma produção de Otávio Fernando Lopes, Alex Magosso, Mariana Dourado, Gesli Franco de Godoy e Jhonny de Oliveira Rosa ficou com a segunda colocação. Já a reportagem que percorreu trecho entre Paranaguá e Foz do Iguaçu para mostrar a eletrovia do Paraná, com postos de abastecimento para carros elétricos, ficou na terceira posição. O trabalho é dos jornalistas Alessandra Bocchi, Emerson Guidolin, Fabiana Genestra e Samuel Rocha, também da RIC TV.

Comissão julgadora
Este ano, a comissão julgadora foi formada por especialistas convidados pelo Sistema Fiep. Fizeram parte Franco Iacomini Júnior, jornalista e professor da Universidade Estadual do Centro-Oeste; o jornalista e escritor Nilson Monteiro; o jornalista Carlos Manoel Machado Guimarães Filho, do Sistema Faep e Senar/PR; Marisa Boroni Valério, da Talk Assessoria de Comunicação, além do industrial e diretor da Fiep, Marcelo Ivan Melek. O prêmio tem apoio institucional do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná.

*** Confira todos os trabalhos vencedores no site premiofiepdejornalismo.com.br .

About Author