Startups do agronegócio e educação inovadora são vencedoras do 10º Desafio Paraná de Startups

Desafio foi etapa seletiva para ranking que lista as 100 startups mais atraentes do mercado nacional

Monitoramento preditivo de lavouras, desenvolvimento de espaços de cultura maker e uso de drones para ensino na sala de aula. Estes são os produtos das respectivas startups vencedoras do 10º Desafio Paraná de Startups promovido pelo Sistema Fiep: NetWord Agro, EdukaMaker e DroneKids. “A cada ano, o nível das startups que concorrem no Desafio sobe. Neste ano, não foi diferente e pudemos observar o crescimento das startups e tecnologias disruptivas apresentadas”, afirma Rafael Trevisan, gerente de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do Sistema Fiep.

Ana Carolina Clivatti Ferronato, CTO da NetWord Agro, primeiro lugar na competição, conta que a participação foi intensa e desafiadora: “já havíamos participado de outras competições de pitch, e apresentações nesse sentido, mas a forma como foi desenhada a batalha, os duelos de pergunta e respostas serviu para evoluirmos ainda mais nosso pitch e nossa postura”.

A startup faz um monitoramento de lavouras e identifica agentes causadores de danos, como pragas, doenças e plantas daninhas. Oferece ao agricultor mapas de incidência e dados para que uma ação seja tomada pelo agricultor antes do próprio dano ocorrer. A inovação no agronegócio é cada vez mais presente e 70% do território nacional tem startups no setor. Por isso, Ana comenta a importância de estar presente em eventos como este. “Procuramos trazer para a NetWord Agro visibilidade e gerar conexões. Sabemos que em eventos assim nos deparamos com pessoas-chaves da inovação, de mercado e que podem trazer negócios para a startup. Como estamos em fase de escala, essas conexões são essenciais para o desenvolvimento do nosso negócio”, analisa.

Henrique Alves Camargo, é co-fundador e CTO da startup que conquistou o segundo lugar, a EdukaMaker. Acelerada pelo Sistema Fiep, a EdukaMaker investe em educação “mão na massa”, que traz conceitos como robótica, programação, impressão 3D, realidade virtual e gamificação para crianças a partir de 6 anos de idade. Para ele, também é a conexão e parceria que faz a principal diferença na participação do Desafio Paraná de Startups. “Nesta edição, sentimos de perto como todos estão engajados para impactar a educação. Como uma edtech, é muito importante estar alinhado junto a indústrias e com o apoio do Sistema Fiep para fazer esta mudança na sociedade e tornar o mundo mais inovador, criativo e inspirador”, afirma Henrique.

O Desafio foi etapa seletiva para o 100 Open Startups, ranking que lista as 100 startups mais atraentes do mercado nacional dentro de cada área de atuação. Os três primeiros lugares terão a oportunidade de participar da Open Innovation Week 2020, com o subsídio do Sistema Fiep.

About Author