Institucional > FIEP

Governo instala comitê para expandir as telecomunicações no Paraná

Grupo, que conta com a participação da Fiep, buscará soluções para questões de licenciamento de antenas de telefonia, roubos de cabos e equipamentos e acesso à internet no campo

Videoconferência reuniu representantes do governo, setor produtivo e empresas de telecomunicações (Foto: Guilherme Flores/Casa Civil)

O governo do Estado instalou nesta quarta-feira (22) o Comitê Descomplica Telecomunicações, que terá a participação da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). A ação faz parte do Programa Descomplica, lançado no ano passado com o objetivo de simplificar a vida dos empreendedores. O comitê também contará com representantes de diversas secretarias de Estado, da Copel Telecom, outras entidades do setor produtivo e de empresas privadas de telecomunicações.

Criado por determinação do governador Carlos Massa Ratinho Junior, o comitê terá por tarefa buscar soluções para os principais gargalos na área, que dificultam o desenvolvimento e a competitividade internacional do Estado. Para isso, estão sendo instalados três grupos de trabalho que vão tratar de furtos e roubos de cabos e equipamentos, licenciamento de antenas de telefonia, e acesso à internet no campo.

“Serão grupos pequenos para dar respostas rápidas a esses problemas que dificultam a expansão das telecomunicações no Paraná e, com isso, a atração de investimentos”, explicou o Chefe da Casa Civil, Guto Silva. “A infraestrutura do futuro é a conectividade”, acrescentou. Opinião reforçada pelo presidente do comitê, o superintendente de Inovação da Casa Civil, Henrique Domakoski, para quem este diálogo permanente com todos os interlocutores interessados trará soluções inovadoras para o Estado.

A videoconferência que marcou o lançamento do comitê contou com a participação do presidente da Fiep, Carlos Valter Martins Pedro. Ele ressaltou a importância desse comitê para discutir a evolução de um setor que considera essencial para o desenvolvimento do Paraná.

“A instalação do Comitê “Descomplica Telecomunicações” é uma grande conquista da Câmara de Telecomunicações da Fiep, que coordenou ação conjunta com a ACP, Fecomércio-PR, Ocepar e Faep, para sensibilizar o governo estadual para importantes demandas do setor como furtos e roubos de equipamentos, licenciamento de sites de telefonia móvel e melhoria da conectividade nas áreas rurais do Paraná. O sucesso do comitê vai trazer benefícios ao setor produtivo, à sociedade e todo o estado, pois a melhoria da conectividade aumentará a competitividade do agronegócio paranaense, trará benefícios para educação em áreas urbanas e rurais, vai gerar oportunidades de negócio para a Indústria de Telecomunicações do Paraná e, consequentemente, trará mais investimentos ao estado”, afirma Pedro Américo, coordenador da Câmara de Telecomunicações da Fiep.

Licenciamento e roubos
Um dos temas que será tratado por grupo de trabalho específico é a questão do licenciamento de antenas de telefonia. Embora seja lei de responsabilidade municipal, o governo pode apoiar na simplificação da legislação. Outro grave problema, segundo as empresas de telefonia, são os roubos de cabos e equipamentos, que são calculados em 94 mil casos em todo o país. “Além da perda do investimento, essas ocorrências impactam diretamente o consumidor, comércio, serviço, indústria, a produção rural e também a arrecadação de ICMS”, argumentou o representante da TIM, Cleber Affanio, que falou em nome de todas as outras operadoras.

Neste caso, o grupo terá a participação ativa da Secretaria da Segurança Pública, comandada pelo coronel Romulo Marinho Soares. “Nosso papel será com ações para evitar furtos, roubos e vandalismo, além das licenças do Corpo de Bombeiros, para dar segurança aos investimentos que este comitê vai ajudar a alavancar”, informou.

Reconhecimento
O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, disse que a criação do Comitê Descomplica Telecomunicações mostra o reconhecimento pelo governo de que o assunto é estratégico para o Paraná. E alertou: “Se não avançarmos nessa área, vamos ficar para trás”, afirmou Ricken.

“Precisamos resolver problemas básicos, que são a energia e a conectividade. O empresário irá investir no Estado se tiver isso”, completou o presidente da Federação da Agricultura do Paraná (Faep), Ágide Meneguette.

Com informações da Agência Estadual de Notícias

About Author