Novidades do Colégio Sesi para o ano letivo de 2021 incluem formação complementar com cursos do Senai

Mudança está alinhada às necessidades das indústrias paranaenses, que têm dificuldade em encontrar mão de obra qualificada

Além de ter acesso a palestras e exposições culturais sobre a indústria, encontro de carreiras com industriários e módulos de aprendizado sobre o trabalho, os alunos do Ensino Médio do Colégio Sesi terão a possibilidade de fazer cursos do Senai para complementar sua formação, a partir de 2021. “Isso quer dizer que, mesmo antes de entrar na faculdade, o estudante será preparado com um curso técnico pela instituição de ensino preferida por mais de 90% das pessoas que contratam na indústria, segundo a pesquisa SAPES FIII”, esclarece José Antonio Fares, superintendente do Sesi e do IEL e diretor regional do Senai no Paraná.

A novidade está alinhada às necessidades das indústrias paranaenses, que precisam, cada vez mais, de mão de obra qualificada. De acordo com dados da Sondagem Especial – Falta de Trabalhador Qualificado, feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada em fevereiro de 2020, cinco em cada dez indústrias enfrentam a falta de trabalhadores qualificados. Na opinião dos empresários que responderam à pesquisa, a falta de trabalhador qualificado impacta diretamente a competitividade das indústrias, prejudicando 97% das empresas que enfrentam o problema. Para eles, entre as principais barreiras encontradas pelas indústrias na capacitação de seus trabalhadores está a má qualidade da educação básica – 53% dos empresários ouvidos na pesquisa relataram esse problema.

A possibilidade de conciliar o Ensino Médio do Colégio Sesi com cursos do Senai permitirá que o estudante conheça e opte por diferentes segmentos e rotas para seguir. “Entre as vantagens do curso técnico do Senai, estão a duração de até dois anos, a união da prática e teoria em laboratórios que simulam processos industriais no cotidiano, o que permite que o aluno tenha contato com o que realmente encontrará no mercado de trabalho”, lembra Fares. “Além das habilidades técnicas, a educação no Sistema Fiep promove as habilidades socioemocionais, ou soft skills, como comunicação, resolução de conflitos, tomada de decisões e raciocínio lógico”, completa Giovana Punhagui, gerente executiva de Educação do Sistema Fiep.

 

About Author