Como desenvolver habilidades socioemocionais com aulas à distância?

Habilidades como criatividade, colaboração e inteligência emocional devem ser desenvolvidas desde a infância. Mas como promovê-las com as crianças e jovens estudando de casa?

Uma pesquisa de 2020 apresentada pelo Linkedin lista as soft skills mais exigidas pelas novas vagas de trabalho. Soft skills são aquelas habilidades sociemocionais, relacionadas à personalidade e ao comportamento profissional. Criatividade, persuasão, colaboração, adaptabilidade e inteligência emocional são as 5 habilidades mais valorizadas, e que devem ser estimuladas em todas as etapas da Educação Básica. “Estas habilidades garantem que, no ambiente de trabalho, o profissional estará preparado para lidar com situações adversas, conflitos, metas, desafios e resultados. Uma formação integral, que contempla aspectos científicos, tecnológicos, socioculturais e emocionais, é o caminho para a formação de indivíduos capazes de se posicionar, contribuir e transformar a realidade em que vivem”, afirma Giovana Punhagui, gerente executiva de Educação do Sistema Fiep.

O Colégio Sesi da Indústria, mesmo com a diante das novas estratégias necessárias para a aulas, seguindo as recomendações de órgãos da saúde, continuam com uma metodologia que promove o desenvolvimento das soft skills dos estudantes. “No Sesi, cada turma continua tendo aulas ao vivo com seus professores. Nossos alunos, por meio das oficinas de aprendizagem, se conectam com seus pares e professores, conversam, recebem seus desafios individuais e também em equipes, apresentam seminários, realizam atividades, fazem debates, postam vídeos com experiências orientadas pelos professores, entre outras atividades que promovem um ensino inovador”, explica Jacielle Feltrin, coordenadora de Educação Básica do Sistema Fiep.

Neste momento em que as crianças e os adolescentes estão em casa, é ainda mais importante que os professores conheçam suas turmas e seus alunos para adaptarem às melhores atividades e metodologias que irão atender aquele perfil do grupo, e promover a continuidade da aprendizagem. O pedagogo deve elaborar diferentes estratégias de aprendizagem, como a criação de revistas sobre o assunto, criação de mapas mentais, quizzes, competições de atividades entre equipes, seminários, atividades que envolvam criação de vídeos, entre outros.

Também é essencial que o ambiente virtual na qual a aula acontece favoreça a interação, de forma que o diálogo e a participação dos alunos continue acontecendo. “Uma dica importante é promover a aprendizagem contextualizada. Ou seja, as atividades propostas devem fazer sentido para o aluno, de forma que ele consiga relacionar teoria e prática e aplicar na sua realidade”, afirma Jacielle.

Outra estratégia é disponibilizar espaços virtuais como salas, para que os estudantes possam trabalhar em equipe e se sintam confortáveis para estudarem juntos, trocaram ideias e sugestões, realizarem atividades e trabalharem nos desafios propostos pelos professores.

About Author