Coluna > Coluna semanal

Matrículas para Educação de Jovens e Adultos semipresencial no Sesi estão abertas

Egressos contam como suas vidas mudaram após concluir os estudos por meio da EJA ofertada pelo Sesi no Paraná

Com plataforma de ensino própria, o curso de EJA do Sesi é feito por módulos (Foto: Gelson Bampi)

Com o objetivo de incentivar que jovens e adultos que não concluíram a Educação Básica (Ensino Fundamental, anos finais, e Médio) voltem a estudar, o Sesi está com matrículas abertas para Educação de Jovens e Adultos (EJA), ofertadas à comunidade em geral, com prioridade para colaboradores da indústria. As aulas são ofertadas na modalidade semipresencial e são destinadas a maiores de 18 anos que tenham interrompido os estudos.

“Sabemos que ainda existem muitos funcionários da indústria que não concluíram a Educação Básica e têm interesse em retomar os estudos. Por isso, oferecemos essa oportunidade de elevação da escolaridade da população brasileira, em especial aos industriários do Paraná”, afirma Giovana Punhagui, gerente executiva de Educação do Sistema Fiep.

Para quem não teve condições de concluir a Educação Básica na idade regular, a EJA é uma oportunidade de retomar os estudos e abrir mais portas no mercado de trabalho. Foi com esse pensamento que Fabiano de Andrade Silva, colaborador de uma indústria de Irati, procurou o Sesi para cursar o Ensino Fundamental e Médio. Ele conta que cresceu na empresa após terminar a EJA do Sesi da unidade de Irati. “Eu fui atleta profissional de futebol, não tinha tempo para me dedicar aos estudos. Devido às viagens e jogos constantes, acabei desistindo de estudar. O Sesi fez uma diferença muito grande na minha vida, me proporcionado momentos de muita alegria e realizações profissionais”, conta Fabiano.

A jornada de muita dedicação, entrega e comprometimento valeu a pena, pois ele lembra que o Sesi o preparou para o mercado de trabalho. “Trabalho numa empresa multinacional faz 9 anos e tenho muito orgulho de trabalhar todo esse tempo lá. Foi graças ao Sesi e a ter concluído meus estudos que a empresa me possibilita oportunidades de crescer”, esclarece.

Aparecido Alves do Nascimento, de 47 anos é outro exemplo do poder transformador da EJA na vida de jovens e adultos.  “Depois que terminei o Ensino Fundamental, como já estava trabalhando, não entendia a necessidade de continuar estudando. No entanto, mais recente, me interessei em fazer alguns cursos para crescer na carreira e todos eles exigiam que tivesse Ensino Médio. Foi então que procurei a EJA e percebi a importância de concluir os estudos”, conta o egresso do Sesi, que concluiu o Ensino Médio em 2018. Agora, vencida a etapa da Educação Básica, o encarregado de manutenção de uma empresa que trabalha com obras de saneamento já está considerando a possibilidade de continuar estudando e sonha com um curso técnico em Edificações.

Como é a EJA no Sesi
Com plataforma de ensino on-line própria, o curso de EJA do Sesi é feito por disciplinas (módulos), cursadas uma de cada vez. Todas as turmas têm uma ordem fixa de disciplinas a ser seguida e as matérias podem durar de duas semanas a três meses. Os interessados de cursar a EJA podem iniciar o curso no início de cada disciplina/módulo, basta que tenha acesso à tecnologia (um computador ou celular conectado à internet) e disponibilidade para comparecer ao encontro presencial semanal, com duração de quatro horas. Com isso, há várias possibilidades de entrada ao longo do ano.

A matrícula, gratuita para colaboradores das indústrias contratantes do Sesi, deve ser feita na unidade do Sesi onde o estudante vai participar do encontro presencial. O material didático é próprio, fica disponível on-line e não há custos extras para o aluno adquiri-lo. Para saber mais informações, acesse: sistemafiep.org.br/eja.

About Author