Spray antiviral elimina a presença do coronavírus em superfícies por no mínimo 72h

Parceria entre Senai Paraná e TNS Nanotecnologia promove proteção e
revestimento com nanopartículas de prata para o combate ao micro-organismo

Um spray antiviral, capaz de neutralizar o novo coronavírus e as variantes recém-descobertas com nanopartículas de prata, está disponível no mercado brasileiro a partir de 2021 para proteger e revestir superfícies por no mínimo 72 horas. Desenvolvido pelo Instituto Senai de Inovação (ISI) em Eletroquímica em conjunto com a TNS Nano, o material pode ser utilizado, por exemplo, em maçanetas, mesas e bancadas, balcões de atendimento, corrimãos de escadas e corredores.

 

A comercialização para o B2B já está disponível através da TNS Nano e para o B2C está programada para o primeiro semestre deste ano em lojas de departamento, e-commerces e farmácias. Porém, houve uma longa caminhada até a disponibilização para a sociedade, pois o estudo começou a ser desenvolvido em maio de 2020. “O produto teve aprovação técnica em todos os aspectos exigidos pelas autoridades sanitárias. Além da atividade antiviral, outros componentes de extrema importância do aditivo para o consumidor como irritabilidade e toxicidade também receberam todas as aprovações dos laboratórios recomendados pela Anvisa”, explica Gabriel Nunes, diretor geral da TNS Nano.

 

Foram desenvolvidas três diferentes formulações baseadas nas propriedades: estabilidade físico-química, formação de filme de proteção ultra fina capaz de proteger a superfície de aplicação, resistência à abrasão, eficácia antibacteriana, toxicidade oral, irritação dérmica e ocular e, principalmente, a eficácia antiviral.

“As três formulações testadas apresentaram excelentes resultados de eficácia antibacteriana, com aprovações nos testes de toxicidade oral que as classificam como sanitizantes de efetividade antiviral, atingindo a inativação ou redução da atividade viral de 99,99%”, afirma Agne de Carvalho Jorge, responsável técnica pelo projeto no ISI em Eletroquímica.

 

As aprovações, realizadas pelo Laboratório de Virologia Aplicada da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), simularam aplicações em materiais que mimetizam as principais superfícies de interesse como tecidos, granito, aço inox e laminados sintéticos.

 

“O spray traz uma nova perspectiva da diminuição da taxa de contágio em superfícies de grande acesso de pessoas, tanto em residências e estabelecimentos comerciais”, comenta Nunes. “Além disso, todos os testes comprovaram a eficácia contra vírus envelopados. Ou seja, a proteção também se dará para as novas mutações do SARS-CoV-2 que estão surgindo”, afirma.

 

Missão contra COVID-19 do Senai

No início da pandemia, o Senai lançou a chamada “Missão contra COVID-19” como parte de um Edital de Inovação para a Indústria. Com apoio da Embrapii e da ABDI, foram destinados R$ 20 milhões para projetos que ajudem a prevenir, diagnosticar e tratar a Covid-19. O spray antiviral foi um dos projetos aprovados pelo Edital.

 

“O Senai tem como compromisso apoiar a indústria e todo o país, colocando à disposição da sociedade estrutura, especialistas e financiamento para as iniciativas contra o coronavírus. Este resultado é uma prova concreta da importância da aliança entre pesquisa e indústria na busca de soluções rápidas, eficazes e acessíveis”, afirma Fabrício Lopes, gerente executivo de Tecnologia e Inovação do Sistema Fiep.

 

Sobre o Sistema Fiep

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial.

 

Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva.

 

Sobre a TNS Nano

Com produção mensal superior a 30 toneladas de aditivos antimicrobianos e antivirais, a TNS Nano está no mercado desde 2013. Com clientes em 16 países e marcando presença em todos os continentes, a tecnologia antiviral da scaleup catarinense foi um dos fatores que a levou a ser reconhecida como a #1 no segmento de Cleantech e Materiais do ranking da 100 Open Startups. No ano seguinte, o reconhecimento veio também no setor de agronegócio por conta do trabalho com aditivos para sementes e fertilizantes foliares.

About Author