Ministério da Infraestrutura prevê duplicações em estradas do Oeste e Noroeste no Lote 5 das concessões

Obras programadas foram apresentadas na manhã desta sexta (19) em reunião organizada pelo G7; lideranças regionais questionaram instalação de praça de pedágio entre Cascavel e Toledo

As obras previstas para rodovias das regiões Oeste e Noroeste do Estado que compõem o Lote 5 do novo modelo de concessões do Paraná foram detalhadas por representantes do Ministério da Infraestrutura, na manhã desta sexta-feira (19), em reunião técnica organizada pelo G7. Ao longo de toda semana, o grupo das principais entidades do setor produtivo paranaense tem promovido debates com lideranças regionais para detalhar os investimentos que ficarão sob responsabilidade das novas concessionárias e colher sugestões de melhorias nos projetos.

Assista à reunião na íntegra:

Para o Lote 5, que tem extensão total de 430 km, são estimados R$ 4,33 bilhões de investimentos em obras, com destaque para projetos de ampliação de capacidade das rodovias, que devem ocorrer entre o terceiro e o oitavo ano da concessão. Entre elas, a duplicação de trechos que totalizam 243 km. A principal intervenção será a duplicação de 170 km da BR-369, entre Cascavel e Campo Mourão. Também serão duplicados 58 km da BR-163 entre Guaíra e Marechal Cândido Rondon.

Outras obras previstas são a implantação de 21 km de vias marginais, inclusive em Cascavel e Toledo, além de 68 retornos e sete passarelas para pedestres. Ao longo dos 30 anos de concessão, a estimativa é que as receitas totais desse lote cheguem a R$ 16,1 bilhões, sendo que também serão investidos mais R$ 4 bilhões em melhorias para a operação das rodovias.

O diretor do Departamento de Transporte Rodoviário do Ministério da Infraestrutura, Guilherme Bianco, afirmou que um dos principais objetivos com a concessão desse lote é possibilitar a redução das tarifas. “Temos hoje tarifas muito altas cobradas nesse lote, algumas das mais caras do Paraná, sem que as principais obras tenham sido executadas”, disse.

No debate com as lideranças regionais, porém, houve questionamento em relação à localização e valores previstos para algumas praças de pedágio. Em especial, sobre uma praça prevista na BR-163, entre Cascavel e Toledo, que vai onerar veículos pessoais e de empresas que precisam circular frequentemente entre as duas cidades. As lideranças solicitaram a exclusão dessa praça. Bianco afirmou que as propostas serão analisadas pelo ministério, mas alegou que a eventual retirada dessa ou de qualquer outra praça pode causar desequilíbrios financeiros na concessão, podendo comprometer a realização de algumas obras.

A última reunião técnica sobre o novo modelo de concessão de rodovias acontece na tarde desta sexta-feira (19), com transmissão pelo Canal da Indústria do Sistema Fiep, abordando o seguinte lote:

Lote 6 – 19/03 (6ª feira) – 14h às 17h
Trechos: BR 277 (entre Foz do Iguaçu, Cascavel e Guarapuava até o Trevo do Relógio) / BR 163 (entre Cascavel, Cap. Leônidas Marques – Sudoeste) / PR 280 (entre Realeza, Francisco Beltrão e Pato Branco).
Principais municípios: Foz do Iguaçu, Santa Terezinha do Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Medianeira, Matelândia, Céu Azul, Santa Tereza do Oeste, Cascavel, Catanduvas, Ibema, Campo Bonito, Guaraniaçu, Nova Laranjeiras, Laranjeiras do Sul, Virmond, Cantagalo, Candói, Guarapuava, Prudentópolis, Lindoeste, Santa Lucia, Capitão Leônidas Marques, Realeza, Ampere, Manfrinópolis, Francisco Beltrão, Marmeleiro, Renascença, Vitorino, Pato Branco, Mariópolis, Clevelândia, Palmas e General Carneiro, entre outros.

About Author