Senai Paraná auxilia prefeituras na criação de ecossistemas de inovação

Inovar é necessário. Mas, como, de fato, fazer isso? O Senai Paraná conta com várias vertentes para assegurar que a inovação chegue à indústria e à população. Uma delas é atuando com prefeituras, pelo Habitat Senai, criando ecossistemas de inovação para cidades do estado. Além do diagnóstico inicial, a instituição elabora o planejamento e executa as tarefas de acordo com as necessidades dos municípios, funcionando como uma consultoria não só estratégica, mas também prática. Até o momento já aderiram ao serviço Palmas, Francisco Beltrão, Pato Branco e Telêmaco Borba.

Segundo Lincon Eiji Shigaki, do Habitat Senai, é importante considerar os atores do ecossistema local de inovação de cada município antes de realizar os projetos. “Em Telêmaco Borba, por exemplo, não existia nenhuma aceleradora. O projeto teve o objetivo de implantar uma estrutura que fomentasse o empreendedorismo inovador, complementando as iniciativas que já eram desenvolvidas pelas universidades da região. Para criação da aceleradora, produzimos o escopo e tomamos definições estratégicas, entendemos o porte das startups que ali atuariam, de qual nicho de mercado, modalidades de aceleração e todas as questões envolvidas quanto a isso, e que foi formalizado em um edital de chamamento público de startups”, esclarece.

A etapa de lançamento da aceleradora durou cerca de um ano e a inauguração do espaço físico aconteceu em 2021 em convergência com o plano diretor do munícipio que diz 90% dos empreendimentos são microempresas e que há a necessidade de qualificação de empresas de menor porte. Além disso o plano diretor também aponta que a maior parte das empresas são de baixa intensidade tecnológica e que o baixo nível de inovação e diversidade industrial são entraves para o desenvolvimento econômico. Nesse sentido, a aceleradora se propõe a desenvolver empreendimentos inovadores de diversos setores e que produzem soluções de maior valor agregado, contribuindo para a competividade das empresas e da economia da região.

Neste caso, é fundamental fomentar e unir uma rede de parceiros como apoiadores da iniciativa. “Estamos criando um grupo de especialistas da região com empresários, consultores e professores para incentivar as startups. Para que a aceleradora tenha escala precisamos dessas parcerias. A ideia é estruturar um grupo de mentores da região”, lembra Shigaki. Dentro do serviço oferecido pelo Habitat Senai, há um bolsista que fica alocado na cidade executando os projetos da aceleradora

Josemir Zanetti, chefe de Divisão de Desenvolvimento Econômico da prefeitura de Telêmaco Borba, conta que o Senai presta um serviço de excelência, seja nos módulos e cursos de capacitação quanto no desenvolvimento de programas que buscam potencializar a vocação do município. “Quando decidimos trabalhar com foco na inovação, o primeiro lugar que buscamos foi o Senai, que vem realizando um trabalho excelente. A unidade de Telêmaco Borba possui uma notória expertise na vocação do município e região. Com a recente implantação de seu Instituto Senai de Tecnologia na cadeia do Papel e Celulose o consolidou ainda mais como uma referência não apenas em nossa cidade. Não só cumpre as expectativas como as supera”.

Como funcionou o serviço

O Senai Paraná prestou consultoria para criação da aceleradora da prefeitura, chamada de Cidade Inova, com a missão de apoiar o desenvolvimento de negócios inovadores de alto impacto no município. A proposta foi inserir a inovação como condutor no desenvolvimento econômico, social e ambiental. Para que isso acontecesse, foi desenvolvido um ciclo de aceleração de doze meses para três startups da região: a Colmeia Conexões, plataforma que conecta prestadores de serviços às pessoas que estão buscando algum tipo de serviço; a Benck Farma, empresa do setor farmacêutico; e a Conte Smart, GovTechque tem soluções para prefeituras que tenham objetivo de melhorar gestão de informações e acolhimento demandas do munícipio. “Importante ressaltar que o Senai e sua competente equipe vem nos conduzindo de uma forma firme na implantação do programa de Aceleração de Startup em nosso município. Sozinhos jamais conseguiríamos alcançar as vitórias já conquistadas e com certeza muitas que ainda virão. O que nos faz ainda mais motivados e convictos de estarmos no caminho certo”, explica Zanetti.

O resultado do esforço, segundo Lincon Eiji Shigaki, é a longo prazo. “Fomentar cultura de inovação é um processo que leva um tempo. Em geral ambientes promotores de inovação têm resultados a longo prazo. O que mensura isso é o aumento do faturamento das startups, as novas empresas inovadoras instaladas, empregos gerados pelas empresas aceleradas e o fomento da cultura de inovação”. Zanetti lembra que, como é um trabalho novo, os resultados são um pouco mais lentos, mas as expectativas são altas. “Já estamos trabalhando na renovação do contrato para continuidade do programa. Queremos ter um Centro de Inovação dinâmico, sustentável e que cada vez mais possa agregar o universo acadêmico com o empresarial. Queremos ser um centro de convergência de ações de sustentabilidade e inovação”.

A aceleradora conta com o apoio da Associação Comercial e Empresarial de Telêmaco Borba (ACITEL), Faculdade de Telêmaco Borba (FATEB), Instituto Federal do Paraná (IFPR) e Klabin. Para saber mais sobre o serviço, clique aqui. Para conhecer o site com mais informações sobre a aceleradora, clique aqui.

About Author